Presidenciáveis não contemplam a pauta dos aposentados

Posted on 15/10/2014

0


Entrevista-e1413384565903

Na manhã desta quarta-feira, 15 de outubro, diversas lideranças do movimento nacional de aposentados, oriundos de federações de 16 estados, estiveram reunidos em Brasília para discutir a posição política da categoria e quais rumos tomar no segundo turno das eleições presidenciais.

De forma amplamente clara e democrática, todos puderam se manifestar e se posicionar politicamente, com direito a voz e voto.

Por unanimidade, foi decidido que a COBAP como também suas federações e associações de base, irão manter a neutralidade, não apoiando os candidatos Dilma Rousseff (PT) e nem Aécio Neves (PSDB).

Há meses, no início do 1º turno, a COBAP entregou um documento oficial a todos os presidenciáveis apresentando reivindicações básicas, tais como: fim do Fator Previdenciário, recomposição das aposentadorias e reajuste digno a todos.

A Confederação aguardou respostas de Aécio ou Dilma. Passaram-se meses e ambos não se posicionaram, deixando claro e evidente que após a posse tratarão os aposentados com descaso ou omissão (a exemplo dos governos anteriores de FHC e Lula).

Adotando a bandeira da IMPARCIALIDADE, a COBAP e suas Federações, independente de PT ou PSDB, continuará organizando e conscientizando os aposentados a lutarem por seus legítimos direitos constitucionais, elogiando quem é digno e criticando quem merece.

Tomando essa atitude firme e corajosa, a direção da COBAP mais uma vez demonstra sua maturidade e independência política e deixa claro que não se vende e nem recua diante de ameaças.

Posted in: cidadania, Política