Seminário confederativo motiva e alavanca a luta dos trabalhadores e aposentados

Posted on 27/02/2014

1


1932535_465197633581336_727980244_o

Nesta terça-feira (25), aposentados se reuniram no Seminário Confederativo promivido pelo Fórum Sindical dos Trabalhadores, no auditório da CNTC, em Brasília. Esse encontro inédito reuniu dirigentes das maiores confederações do país, além de aproximadamente 300 líderes sindicais de todos os estados brasileiros.

O evento foi aberto com o pronunciamento do coordenador nacional do FST, Lourenço Ferreira do Prado, que convidou os demais presidentes de confederações filiadas para compor a mesa, composta pelas seguintes entidades: CONTEC, COBAP,FAPEMS, CNTC, CNPL, CNTM, CONTRATHU, CNTA, CNTEEC, CNTTT, CNTI, CSPB, CONTRICON, CNTS, dentre outras.

O presidente da CNTC, Levi Fernandes Pinto, ressaltou a importância dessa união de forças: “Somos um exército de 288 federações, 9.000 sindicatos e mais de 250 milhões de trabalhadores. Precisamos empunhar as mesmas bandeiras. Só venceremos batalhas se formos fortes e coesos”, afirmou.

José Calixto Ramos, presidente da CNTI e da Nova Central, lembrou que as centrais sindicais não representam necessariamente os trabalhadores. “As confederações e as nossas federações são os legítimos representantes. É hora de darmos uma sacudida”, bradou Calixto.

“Nossas confederações não precisam de ninguém para falar em seu nome. Temos voz e tamanho para falarmos sozinhos. Estamos num ano eleitoral, onde é hora de mostrarmos nossa cara e o nosso poder. O caminho é o FST. Lourenço é o nosso grande líder para unir todas essas entidades sindicais”, afirmou o presidente da Contrathu,Moacir Roberto Tesch.

Segundo o dirigente Artur Bueno, da CNTA, é necessário deixar de lado as divergências ideológicas para buscar a unidade no movimento sindical. Servindo como espelho para os demais dirigentes, o experiente líder Omar José Gomes, da CNTTT, colocou suas entidades a disposição do Fórum Sindical em tudo que for decidido no Seminário Confederativo.

Finalizando as falas na primeira etapa do evento, o presidente da CSPB, João Domingos Alves dos Santos foi categórico: “Não somos cachorros mortos. A representação sindical cabe unicamente ao sistema confederativo”.

Na sequência dos trabalhos, foi proferida importante palestra com o Dr. Roque Veiga e Dra. Olga Rios, abordando o tema “Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador”. As informações repassadas foram de grande utilidade para os líderes sindicais, que posteriormente irão retransmiti-las às respectivas bases. O sindicalista Moacir Roberto Tesch, também dirigente do FST, explanou com muita propriedade sobre os contratos de curta duração, sendo muito aplaudido pela plateia.

De acordo com o coordenador Lourenço, o Seminário Nacional do Sistema Confederativo deve tirar pautas concretas a serem cumpridas pelo movimento sindical, que serão estabelecidas através da aprovação da “Carta de Brasília”.

Posted in: cidadania